música, Reflexões, Rock, Sem categoria

The Smiths

Uma das melhores bandas dos anos 80, sem dúvida.  Às vezes acho estranha toda essa nostalgia de um tempo sem tanta tecnologia, mas talvez tudas essas facilidades tenha nos deixado mimados e sem muita criatividade, ou talvez eu esteja ficando velha apenas.

Anúncios
música, Rock

Redescobrindo o U2

u2_by_u2_cover.jpeg

Nos últimos meses sismei de ouvir o U2, sempre foi uma das bandas que eu mais gosto e cresci ouvindo, mas agora descobri algumas músicas que eu não me lembro de ter ouvido antes.

E nessa redescoberta encontrei a biografia deles contada nas palavras de cada membro da banda. Li o livro em pouco tempo, porque é uma leitura bem gostosa. Diferente de outras biografias de banda não tem muito daquele clichês de roqueiros drogados morrendo de overdose ou se gabando da vida sexual.  Bono, The Edge, Larry e Adam  admitem que têm conflitos entre eles(o que é natural). Também mostra alguns aspectos interessantes da vida dos moços do U2, como a relação deles entre com pais e algumas histórias curiosas, mas nada digno de tabloides de celebridades.

A parte que me interessou foi o começo  da carreira quando eles formaram a banda e foram construindo o sonho até chegar ao topo e ser a banda conhecida como a última das grandes e quando eles comentam um pouco do processo de composição. ” U2 by U2” é uma boa biografia e uma leitura sem compromisso.

Também aproveitei essa empolgação com U2 para rever ” A todo volume”, um excelente documentário com The Edge, Jimmy Page e Jack White do White Stripes, que é uma aula para músicos, outros artistas e qualquer pessoa. Nesse documentário The Edge se mostrou alguém muito generoso em mostrar como faz os efeitos de sua guitarra e como compõe. Um dia eu falo melhor de ”A todo volume”(na verdade vou copiar o texto do meu blog no Tumblr. Ha ha!).

 

música, Rock

E por falar em fé

No post sobre ”As Cartas do Inferno” citei o U2. Então resolvi postar essa música fantástica escrita pelo Bono e pelo The Edge e cantada pelo lendário Johnny Cash. A letra é uma excelente reflexão sobre a fé. Concordo com o verso que fala sobre querermos o reino do Céu, mas nem sempre queremos Deus nele.

Engraçado que eu não conhecia, ou pelo menos não lembrava, dessa música e agora com a minha redescoberta do U2, se tornou uma das minhas músicas favoritas de sempre.