Audiolivro e preconceito

stock-photo-headphones-audiobook-concept-454654873

Há dois anos eu descobrir os audiolivros e tive a sorte de encontrar  bons títulos nesse formato. Antes eu era avessa a esse tipo de livro, porque na minha opinião não era ler de verdade.

Mudei de opinião quando li um escritor comentar que ouvir um audiolivro enquanto faz exercícios na esteira é uma experiência deliciosa. Testei a ideia primeiro com o livro ‘’ Contos de amor,loucura e morte’’ de Horacio Quiroga e achei ideia ótima. Depois encontrei alguns contos do Borges e outros bons autores no mesmo formato.

Mas existem pontos negativos nesse formato de leitura.  Na maioria dos livros o narrador não dá muita emoção a história, quase sempre lê de uma forma muito robótica e deixa a história chata. Seria mais interessante que os livros em áudio fossem melhor interpretados, porque também não deixam de ser uma dramatização de uma prosa. Outro ponto negativo é para os leitores que gostam de fazer anotações que devem fazer outra releitura com um bloquinho na mão para anotar o que achar interessante.

Imagino que livros nesse formato facilitam muito a vida de pessoas com deficiência visual. E nos tempo de crise em que qualquer moeda faz falta, os audiolivros gratuitos são uma grande ferramenta e muitos deles estão disponíveis no Youtube. Não entendo porque audiolivros não são mais divulgados no Brasil, pois são uma alternativa viável e talvez mais barata de literatura num país onde se lê  pouco.

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s