Pai contra Mãe

machado_de_assis_1905_small.jpg
Esse é um dos melhores contos de Machado de Assis e a melhor história sobre a escravidão já escrita, pois mostra o quanto aquilo era brutal e também mostra os dois lados da moeda, o caçador de escravos e a escreva fujona.
Conheci esse conto de forma oral num programa de televisão quando o professor de história narrou a história do homem pobre desesperado para salvar seu filho recém nascido da roda do enjeitados, que encontra uma escrava fujona grávida. E mesmo dessa vez eu achei uma história triste e bem realista, porque não têm como alguém não se colocar no lugar do protagonista do conto e concluir o mesmo que ele, mesmo sendo algo cruel.
Só descobri que era um conto de Machado de Assis um bom tempo depois de ter assistido a aula pela TV, quando comprei um livro de contos dele. O conto é  uma aula sobre a natureza humana, que na verdade busca a sobrevivência. Pode ser impressão minha, mas eu senti que o protagonista se sentia mal ao fazer o que ia fazer, mas ele não viu saída. O que eu sempre admirei em Machado de Assis é que mesmo ele sendo mulato, ele nunca colocou negros e mulatos como ‘’seres bonzinhos’’, mas como seres humanos com todos defeitos e virtudes que todos nós temos.

Sobre esse conto em especial é interessantes como ele não tomou o caminho mais fácil que seria contar a partir do ponto de vista da escrava, mas ainda assim a pessoa que lê nota o quanto autor achava revoltante a escravidão. Fico imaginado se a patrulha ‘’politicamente correta’’ deixaria passar uma história assim atualmente.

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s